MARINA

Má li esse poema umas dez vezes. Foi a coisa mais bonita que já fiz. Andei trocando umas palavras, corrigindo vou mandar de novo prá vc montar um slide vou mandar imprimir e mando p/ vc pelo correio MARINA No ambiente amplo Paredes brancas, Iluminado por uma Réstia de luz Qu’escapava esguia Por cortina balouçante, Uma marina deslumbrante, Com mares azuis, tal Olhos de uma diva. O píer branco qual Espumas das ondas O conjunto enfeitando. Barcos que partiam E chegavam Se quem ia ou voltava Não sei se ria Ou só chorava. Ah! como amava Esta marina que, De amor minha Vida povoava 22.03.09 LUIZ BOSCO SARDINHA MACHADO ........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................ QUEM SOU EU MARINA SILVEIRA- PROFESSORA, TECNÓLOGA AMBIENTAL E ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

terça-feira, 2 de agosto de 2011

No - 208 – COLUNA DO SARDINHA

O DÓLAR AZUL E A MOEDA FURADA
O DÓLAR FURADO (Dublado e legendado) - Jundiaí - SP - Brasil

“Washington DC – Há rumores nesta capital de que o governo prepara a maior
reforma monetária da história mundial. Embora não confirmada, há indícios
cada vez mais fortes de que algo deverá ocorrer, haja vista as declarações do
Secretário do Tesouro de que “só voltando às origens e a nossa infância, a
moeda americana será salva da bancarrota”.

Esta declaração coincide com os fundamentos dos boatos.

A bicentenária moeda americana que desde Bretton Woods em 1.947, cúpula
que criou o Fundo Monetário Internacional, é usada como padrão e reserva de
todas as moedas do globo, vem sofrendo uma enorme corrosão pricipalmente
nos ultimos dez anos, pela emissão descontrolada da moeda e o aumento da
dívida pública.

Diz-se que há hoje em circulação cerca de 70 trilhões de dólares em papel
moeda, números que não podem ser comprovados por tratar-se de verdadeiro
segredo de Estado, que somados a outros papéis atrelados à moeda
americana perfariam a extraordinária e planetária quantia de 140 trilhões, sobre
os quais Washington perdera o controle.

Não é para menos, o déficit público americano que está nas alturas dos 14
trilhões de dólares, cerca de 20 por cento do meio circulante, sistematicamente
empurrado com a barriga nestas ultimas décadas, é em grande parte
financiado pela emissão de moeda nova, que empanturra o mercado e a
desvaloriza a níveis preocupantes, arrastando consigo todos os ativos a ela
atrelados.

A crise de 2.008 foi um primeiro alerta de que algo está errado no sistema
financeiro mundial, que vive essencialmente de bolhas de vida curta,
financiadas pelo capital especulativo e não-produtivo.

Ao combatê-la o presidente Obama optou por usar um remédio que mais atiçou
o fogo do dragão da especulação e que apenas jogou a solução para um
futuro incerto, ao investir bilhões de dolares em empresas que lucraram rios de
dinheiro apostando contra o próprio dólar.

Um país que encareceu em demasia a produção de bens, levando os donos do
capital produtivo a investi-lo nos países asiáticos e particularmente na China,
agora vê-se em dificuldades para reverter este quadro pelas vias normais.
Somente uma reforma monetária profunda, que trouxesse de volta o capital
produtivo, traria novos horizontes para a economia americana e por extensão
mundial.

Um comentário:

Honestino Afonso Xavier disse...

Bom dia.

Um provérbio, sem motivo especifico por ter deixado no seu blogger, mas especifico para que leia as Escrituras de Deus, pois ela sempre fala ao nosso ser.

PROVÉRBIOS

CAPÍTULO 1
1 PROVÉRBIOS de Salomão, filho de Davi, rei de Israel;
2 Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência.
3 Para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a eqüidade;
4 Para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso;
5 O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos;
6 Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.
7 O temor do SENHOR é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.

Abraços
Jesus Cristo te Ama!